Francisco Luís Vieira

Francisco Luis vieira

Francisco Luís Vieira

Natural de Vila do Conde, diplomou-se na Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa, sob a orientação do professor Lopes da Cruz, tendo também estudado com os professores Santos Pinto e Ricardo Lopes e, posteriormente, na Escola Superior de Música de Lisboa, na classe do professor Andrew Swinnerton. Frequentou vários cursos de aperfeiçoamento em Portugal e no estrangeiro.

Em 1988 obteve o 1º Prémio do Concurso da Juventude Musical Portuguesa e o 1º Prémio do Concurso Jovens Músicos Portugueses, o qual lhe permitiu apresentar-se como concertista na extinta Orquestra Sinfónica da R.D.P, sob a direção do Maestro Silva Pereira.

Como concertista também se apresentou com a Orquestra das Escolas de Música; Orquestra da Juventude Musical Portuguesa; Orquestra Sinfónica Juvenil; Sinfonietta de Lisboa; Orquestra de Câmara e Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana.

Na temporada de 1989 foi solista na Orchestre de Jeunes de la Meditérranée, sob a direção do Maestro Michel Tabachnik, em França Integrou regularmente, como convidado, a Orquestra da Fundação Calouste Gulbenkian; Orquestra do Teatro Nacional de S. Carlos; Nova Filarmonia Portuguesa e Orquestra Regie Sinfonia do Porto.

Atuou em programas para a R.D.P e R.T.P. Tem realizado diversos recitais de música de câmara e a solo. Ao longo da sua carreira, atuou em Portugal Continental, Açores e Madeira, Espanha, França, Luxemburgo, Bélgica, Grécia, Itália, Suíça e Suécia.

Foi professor de oboé no Conservatório de Música de Coimbra, na Academia de Música de Almada, no Conservatório Regional de Castelo Branco, no Collegium Musicum de Seia, no Conservatório Metropolitano de Música de Lisboa, na Universidade de Évora, na Escola de Música Nossa Senhora do Cabo (Linda-a-Velha) e no Conservatório de Música D. Dinis. Foi solista/chefe de naipe na Orquestra e Banda Sinfónica da Guarda Nacional Republicana.

É frequentemente convidado a integrar várias orquestras portuguesas. Tem sido convidado como orientador de naipe em vários workshops / estágios / festivais de orquestras de jovens, assim como tem sido júri em alguns concursos.

É fundador e diretor Ensemble Palhetas Duplas e do OboéFagote Ensemble. É solista na orquestra Sinfonietta.

É professor de oboé no Conservatório de Música da Covilhã e no Conservatório de Música de S. José da Guarda.

Leciona oboé, música de câmara e orquestra de sopros na EPABI-Escola Profissional de Artes da Covilhã, onde exerce funções de diretor artístico.